Cavernas

O Petar é caracterizado pela grande quantidade de cavernas que abriga, são

Cavernas

Algumas com salões gigantes, dunas, cachoeiras, abismos de até 240 metros de pronfundidade, 'quebra-corpos' e escaladas. Cavernas 'molhadas' e 'secas'. Opções não faltam para todos os gostos e preparos físicos.

Aqui está a caverna com o maior pórtico do mundo, a Caverna Casa de Pedra e também a Caverna de Santana, a maior do Estado de SP, com mais de 8 km de extensão e, considerada por muitos, a oitava maravilha do planeta por abrigar alguns salões com espeleotemas 'divinos'.

Nem todas as cavernas são abertas à visitação. Isso faz com que o número excessivo de visitas não degradem esse rico e frágil ambiente.

Atenção: Somente 12 cavernas do PETAR estão abertas a visitação - Cavernas de Santana, Água Suja, Morro Preto, Couto, Cafezal, Alambari de Baixo e Ouro Grosso. 

CAVERNA SANTANA: é a segunda maior caverna do Estado de São Paulo, com 5.040 metros de extensão. A visitação turística é feita em um trecho de 800 metros, facilitado por escadas e pinguelas. A duração da visitação é de aproximadamente uma hora e meia, na qual percorre-se a galeria do Rio Roncador que dá acesso a galerias superiores, ricas em formações. É nesta caverna que encontra-se o salão Taqueopa, considerado o mais ornamentado do mundo. 

CAVERNA MORRO PRETO: caverna que impressiona pelo tamanho e beleza de sua boca. Logo na entrada, se vê uma grande coluna formada por escorrimentos da dissolução do calcáreo. Mais adiante, já dentro da caverna, chegamos a um salão chamado anfiteatro que nos permite ver o modo majestoso com que a luz entra na caverna. Além das ornamentações gigantescas, as fendas e os abismos chamam a atenção nesta caverna.

CAVERNA DO COUTO: caverna que possui em sua entrada em uma boca bem pequena. Para quem quiser se aventurar em seus 471 metros de extensão, a recompensa será a visão de um grande jardim natural que se forma do outro lado do morro, em sua outra boca. No interior desta caverna, se encontra a ressurgência das águas que vêm da Caverna Morro Preto.

CAVERNA ÁGUA SUJA: esta caverna localiza-se a 1,2 km do posto de guias (núcleo Santana), sendo que o acesso é feito pela Trilha do Bethary. O percurso interno inicia-se na entrada principal e segue acompanhando o curso d água até a cachoeira (onde passa-se por um teto baixo). Este percurso possui aproximadamente 1.300 metros e nele passamos por grandes estalactites, travertinos e por um túnel de vento.

CAVERNA CAFEZAL: localizada na Trilha do Bethary, é caracterizada por suas belas formações (espeleotemas), como por exemplo, as estalactites que em sua extremidade possuem forma de botão.

CAVERNA ALAMBARI DE BAIXO: caverna que alia a beleza das formações com a aventura de atravessá-la com a água pela cintura. Para chegar, há uma trilha que parte do Bairro Serra e dura aproximadamente 50 minutos até a entrada da caverna. A travessia até o outro lado do morro leva em torno de duas horas, em um percurso de 890 metros no seu interior, em um misto de trechos secos e trechos com água.

CAVERNA OURO GROSSO: é a chamada caverna “adrenalina” caracterizada pelas muitas cachoeiras que formam profundos poços em seu interior.

CAVERNA CASA DE PEDRA: é a maior boca de caverna do mundo com 215 metros de altura. Próximo à sua entrada, o Rio Maximiniano forma uma linda piscina natural, que desce em direção à caverna formando uma imponente cachoeira que se entranha caverna adentro. Não é feita a travessia da caverna, apenas a visitação ao portal e boca da Caverna Santo Antônio.Aguardando liberação plano de manejo.